Associação Musical de Évora
Historial
Escola de Música da Sé de Évora
Coro Polifónico
Formação
Programação
Arquivo
Conservatório Regional de Évora
Historial
Educação/Ensino
Cursos
Projeto Educativo
Regulamento Interno
Informações
Horários
Professores
Programação
Notas Musicais
Arquivo
Arquivo



Existem entradas arquivadas para 11 2019


23 e 30 Nov, 18h00 - Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e Recital por António Rosado. A VER! Imprimir e-mail

23 e 30 Nov, 18h00 - Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e Recital por António Rosado. XV Ciclo de Concertos “Música no Inverno”
occo_19.png














A Associação Eborae Mvsica organiza, em novembro e dezembro, sempre às 18h00, o XV Ciclo de Concertos "Música no Inverno”, no Convento dos Remédios. Este Ciclo visa promover eventos musicais que possam contribuir para qualificar a oferta cultural a nível do Turismo Cultural. Pretende aprofundar a relação entre o património construído, neste caso a Igreja do Convento dos Remédios, em Évora, e a adequação de uma oferta musical regular à fruição pelo público e à participação de grupos musicais regionais, nacionais e estrangeiros. Pretende, ainda, apresentar obras dos sécs XX e XXI.

No próximo dia 23 terá lugar um concerto pela Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras sob a direção do Maestro Nicolay Lalov e no dia 30 um Recital de Piano por António Rosado.
antniorosado_19.jpg

Programa de dia 23 - "CROSSOVER CONCERT"- K.Wreede - Canis Fluff da “The Felix Suite”; A. Piazzola- Chador, Libertango; Er.Nazareth- Floraux (arr. M. McLean); À. Villoldo -El Choclo (arr. M. McLean), Kalisay (arr. M. McLean),Tango Criollo (arr. M. McLean); G. Rodriguez - La Cumparsita (arr. M. McLean); M.. Mclean- Tango, Rhumba, Fandango.Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras - A Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras (OCCO), fundada em 2000, é uma formação apoiada pelas Câmaras Municipais de Cascais e de Oeiras e pela Direcção Geral das Artes. Considerada, uma das melhores formações deste género em Portugal, a OCCO é atualmente um elemento fundamental da vida cultural dos Concelhos de Oeiras e de Cascais. A uma temporada intensa dividida entre concertos sinfónicos, recitais de música de câmara e animações juntam-se atuações em quase todas as regiões de Portugal e várias apresentações no estrangeiro. Em 2012, a Câmara Municipal de Cascais atribuiu à OCCO a Medalha de Mérito Cultural pelo seu contributo à cultura e à arte. Em 2019, foi-lhe concedido o Alto Patrocínio pela parte da Presidência da República Portuguesa. A OCCO foi criada e é, atualmente, dirigida pelo Maestro Nikolay Lalov.

Programa de dia 30 - Maurice Ravel (1875 - 1937) - Sonatina: I. Moderé, II Mouvement de menuet, III Animé; Armando José Fernandes (1906 - 1983) - 5 Prelúdios op.1; Luís de Freitas Branco (1890 - 1955) - Prelúdios dedicados a Vianna da Mota: Nº 6 - Moderadamente animado, Nº 7 - Muito moderado, Nº 8 - Muito animado; Claude Debussy (1862 - 1918) - Prelúdios: “Broulliards”, “Feuilles mortes”, “La Puerta del vino”; Fernando Lopes-Graça (1906 - 1994) - Suite 5 : I Prelúdio, II Vesperal, III Contradança, IV Barcarola, V Loa, VI Tocatina; Francis Poulenc (1899 - 1963)- Suite Napoli; I.Barcarole, II. Nocturne, III. Caprice Italien

António Rosado. Dele disse a revista francesa Diapason que é um “…intérprete que domina o que faz. Tem tanto de emoção e de poesia, como de cor e de bom gosto." António Rosado tem uma carreira reconhecida nacional e internacionalmente, corolário do seu talento e do gosto pela diversidade, expressos num extenso repertório pianístico. Estudou no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, partindo aos dezasseis anos para Paris onde foi discípulo de Aldo Ciccolini no Conservatório Superior de Música e nos Cursos de Aperfeiçoamento em Siena e Biella. Já se apresentou a solo inúmeras vezes com orquestras nacionais e internacionais, e a sua discografia contempla obras marcantes do repertório para piano solo e de música de câmara. Laureado pela Academia Internacional Maurice Ravel e pela Academia Internacional Perosi, pelo Concurso Internacional Vianna da Motta e pelo Concurso Internacional Alfredo Casella de Nápoles. Em 2007 foi distinguido pelo Governo Francês com o grau de Chevalier des Arts et des Lettres.

O ciclo prossegue no dia 7 de Dezembro – Quinteto de Cordas – Susana Nogueira e Luis Rufo (violinos), Bruno Correia (viola d’arco), Samuel Santos (violoncelo), Hugo Monteiro (contrabaixo) e termina no dia 14 de dezembro com o Concerto de Natal pelo Coro Polifónico “Eborae Mvsica” acompanhado ao piano por Ana Filipa Luz, sob a direção de Eduardo Martins.

Ler mais...
 
16 Nov, 18h00 - Canto e Guitarra por Joana Godinho e José Farinha Imprimir e-mail

Canto e Guitarra por Joana Godinho e José Farinha

XV Ciclo de Concertos “Música no Inverno”- Évora, Convento dos Remédios

joana_e_farinha_19-.jpg

Programa: O Duo Lundú apresenta o seu mais recente projeto, baseado em compositores do século XX, juntando a magia da música ao universo da fotografia, com imagens originais do guitarrista José Farinha, que mantém em paralelo uma atividade de fotógrafo amador. Obras de Joaquín Rodrigo - “Coplas del Pastor Enamorado”,“Pastorcito Santo”, “Aranjuez , Ma Pensée”;Obras de Leo Brouwer - “Poema”, “Dia de Noviembre”,“Cancion de Cuna”; Obras de Heitor Villa-Lobos - “Modinha”,“Bachianas Brasileiras Nº5”, “3 Prelúdios para guitarra solo”; Obras de Ernesto Cordero - “Dejadme Llorar a Mares”, “Mi Primer Verso”, “La Hamaca”,“La Voz del Güiro”,“En el Café”,“Callate Silencio Mio”.
A Associação Eborae Mvsica organiza, em novembro e dezembro, sempre às 18h00, o XV Ciclo de Concertos "Música no Inverno”, no Convento dos Remédios. Este Ciclo visa promover eventos musicais que possam contribuir para qualificar a oferta cultural a nível do Turismo Cultural. Pretende aprofundar a relação entre o património construído, neste caso a Igreja do Convento dos Remédios, em Évora, e a adequação de uma oferta musical regular à fruição pelo público e à participação de grupos ,musicais regionais, nacionais e estrangeiros. Pretende, ainda, apresentar obras dos secs XX e XXI.
O Ciclo iniciou-se no dia 2 de novembro às 18h00 com um Recital de Violino e Piano por Bruno Monteiro e João Paulo Santos seguindo-se no dia 9 um Recital de Violoncelo e Piano por Samuel Santos (violoncelo) e Eduardo Jordão (piano); no próximo dia 16 terá lugar um Recital de Canto e Guitarra pelo duo Lundú formado por Joana Godinho (canto) e José Farinha (guitarra).

Duo Lundú - composto pela cantora Joana Godinho e pelo guitarrista José Farinha, músicos profissionais com uma vasta experiência em música de câmara. Os dois músicos começaram a tocar juntos, eram ainda estudantes de música e mantiveram o seu projeto desde então, a cumplicidade e fusão entre a voz e a guitarra, transparece na sua performance, num grupo que se mantém no ativo há mais de 23 anos. Desde a sua formação têm-se apresentado em diversos concertos e festivais de música por várias localidades ao longo dos anos. O seu repertório passa pela música erudita ocidental desde o séc. XVI ao séc. XX, com especial incidência no repertório da canção de câmara, incluindo o rico espólio de alguma música portuguesa, estabelecendo uma ponte entre o erudito e a música de inspiração mais tradicional. Em 2016 o Duo Lundú submeteu-se a um exame de música de câmara pela ABRSM (Associate Board of The Royal School of Music) na categoria de Ensemble Advanced, tendo o grupo obtido o diploma com as mais altas referências técnico-artísticas.

Joana Godinho- É licenciada e profissionalizada em canto pela Universidade de Évora onde estudou sob a orientação da professora Liliane Bizineche. Frequentou cursos de aperfeiçoamento e Masterclasses de canto e coro em Espanha, Portugal, Itália e Inglaterra, onde estudou com Claudine Ansermet; Emma Kirkby, Andrew Griffiths (Stile Antico), William Lyons e Peter Oswald (Shakespeare’s Globe Theatre), Merit Ariane Stefanos; Maria Jonas e Carles Magraner, entre outros. Dedica-se principalmente ao repertório de Câmara e integra diferentes grupos, onde interpreta um vasto repertório desde a música antiga até ao séc. XX; colabora como solista com diferentes formações orquestrais e apresenta-se regularmente em concertos por todo o país, tendo também atuado em Espanha, Itália, Malta, Inglaterra e Geórgia.
 José Farinha - Em 1997 ingressou na Universidade de Évora, tendo concluído a Licenciatura em Guitarra e Música de Câmara com os professores Paulo Valente Pereira e Pedro Jóia.
Frequentou diversos cursos de aperfeiçoamento de Guitarra com Leo Brouwer, Alberto Ponce, José Diniz e Louis Andriessen, entre outros. Realizou vários recitais a solo e com diversas formações de Música de Câmara, no País e no Estrangeiro, nomeadamente em Espanha, Suíça, Bulgária, Bélgica, Malta e Moçambique.
 
O ciclo prossegue no dia 23 – Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras , direção de Nicolay Lalov; dia 30 Recital de Piano por António Rosado , dia 7 de Dezembro – Quinteto de Cordas – Susana Nogueira e Luis Rufo (violinos), Bruno Correia (viola d’arco), Samuel Santos (violoncelo), Hugo Monteiro (contrabaixo) e termina no dia 14 de dezembro com o Concerto de Natal pelo Coro Polifónico “Eborae Mvsica” acompanhado ao piano por Ana Filipa Luz, sob a direção de Eduardo Martins.
Ler mais...
 
9 Nov, 18h00 - Recital por Samuel Santos (violoncelo) e Eduardo Jordão (piano) Imprimir e-mail

Obra de Eurico Carrapatoso para Violoncelo e Piano - Évora, Convento dos Remédios
samuel_santos_e_eduardo_jordo.jpg

A Associação Eborae Mvsica organiza, em novembro e dezembro, sempre às 18h00, o XV Ciclo de Concertos "Música no Inverno” Este Ciclo visa promover eventos musicais que possam contribuir para qualificar a oferta cultural a nível do Turismo Cultural. Pretende aprofundar a relação entre o património construído, neste caso a Igreja do Convento dos Remédios, em Évora, e a adequação de uma oferta musical regular à fruição pelo público e à participação de grupos musicais regionais, nacionais e estrangeiros. Pretende, ainda, apresentar obras dos sécs. XX e XXI.

O Ciclo iniciou-se no dia 2 de novembro às 18h00 com um Recital de Violino e Piano por Bruno Monteiro e João Paulo Santos. No próximo sábado, dia 9 de novembro, às 18h00, no Convento dos Remédios, terá lugar um Recital de Violoncelo e Piano por Samuel Santos (violoncelo) e Eduardo Jordão (piano)

Programa: Canções sem Palavras" de Eurico Carrapatoso: O dardo do amor, Valsa dos velhos amantes, Eu, Outono, Alegoria, Pranto, Como se chovesse, Solidão, Cinco canções sem palavras “Canções sem palavras” é o título do disco de estreia de Samuel Santos (violoncelo) e Eduardo Jordão (piano). Este CD contém a obra para violoncelo e piano do compositor português Eurico Carrapatoso. Trata-se de uma viagem pelo universo poético em que a origem de todas as obras está de uma forma ou outra ligada à palavra.

Samuel Santos - Iniciou os estudos de violoncelo com Miguel Ivo Cruz e Marília Peixoto na Escola Profissional de Música de Évora. Fez o Bacharelato na Escola Superior de Música de Lisboa com Clélia Vital em violoncelo e em música de câmara com Irene Lima e Miguel Henriques. É licenciado em Violoncelo pela Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, onde estudou com Miguel Rocha e Catherine Strynckx. Frequentou o mestrado na Universidade de Évora na classe de Violoncelo de Paulo Gaio Lima. Foi distinguido com um prémio no concurso Prémio Jovens Músicos 2003, em Música de Câmara, Nível Superior. Frequentou classes de aperfeiçoamento com Márcio Carneiro, Paulo Gaio Lima, Jian Wang, António Menezes, Xavier Gagnepain, entre outros. Colabora regularmente com várias Orquestras e Agrupamentos de Câmara em Portugal e no estrangeiro. Em 2018 gravou, juntamente com o pianista Eduardo Jordão, o disco “Canções sem palavras” que contem a obra para violoncelo e piano de Eurico Carrapatoso. É professor de violoncelo nos Conservatórios de Évora e Setúbal.

Eduardo Jordão - É Diplomado em piano pela Escola Superior de Música de Lisboa e mestrando em ensino da música na mesma escola. Obteve o 1º Prémio no “1º Concurso Lopes-Graça, Disciplina de Piano”. Apresentou-se como solista com a Orquestra da ESML e com a Orquestra do Norte.A solo e em agrupamentos de câmara tocou em vários países da Europa. Em Portugal Continental e Ilhas apresentou-se em diversos palcos, como, Centro Cultural Vila Flor, Rivoli, Teatro Camões e Centro Cultural de Belém. Mantém, desde 2007, com o pianista João Vasco o duo “20 Fingers” (4 mãos e 2 pianos) que explora música desde o estilo clássico ao jazz. Gravou em 2014, com a cantora Joana Rios, o seu primeiro disco de canções originais, intitulado "Retrato a Cores". Em 2018 lançou, juntamente com o violoncelista Samuel Santos, o seu segundo disco, “Canções sem palavras”, que contém a obra para violoncelo e piano do compositor português Eurico Carrapatoso. Colaborou como pianista, compositor e arranjador com vários grupos provenientes de diversos universos musicais. É, desde 2002, professor de piano no Conservatório Regional de Setúbal

O ciclo prossegue no dia 16 com Recital de Canto e Guitarra por Joana Godinho (canto) e José Farinha (guitarra); dia 23 – Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, direção de Nicolay Lalov; dia 30 Recital de Piano por António Rosado, dia 7 de Dezembro – Quinteto de Cordas – Susana Nogueira e Luis Rufo (violinos), Bruno Correia (viola d’arco), Samuel Santos (violoncelo), Hugo Monteiro (contrabaixo) e termina no dia 14 de dezembro com o Concerto de Natal pelo Coro Polifónico “Eborae Mvsica” acompanhado ao piano por Ana Filipa Luz, sob a direção de Eduardo Martins.

Ler mais...
 
Destaques
Próximos Eventos
Setembro 2019 Outubro 2019 Novembro 2019
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31
Notícias RSS
Newletter




22704238 Visitas