Associação Musical de Évora
Historial
Escola de Música da Sé de Évora
Coro Polifónico
Formação
Programação
Arquivo
Conservatório Regional de Évora
Historial
Educação/Ensino
Cursos
Projeto Educativo
Regulamento Interno
Informações
Horários
Professores
Programação
Notas Musicais
Arquivo
Hoje. domingo, 8 de Julho, às 21h30, no T. G. Resende - Ópera “Don Giovanni”, de W. A. Mozart Imprimir e-mail

Pela Orquestra do Norte e pela Companhia “Operafactory”.

VERSÃO ENCENADA DA ÓPERA “DON GIOVANNI” DE MOZART  

 

Inf-telef: 266 746 750 - Reserva de lugares-Teatro Garcia de Resende-Évora. telef: 266 703 112

E-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de email   

Orquestra do Norte

orquestra_do_norte_400

 Mais de 60 intérpretes em palco, entre músicos e cantores, vão apresentar, dia 8 de Julho, domingo, às 21h30, no Teatro Garcia de Resende, em Évora, uma versão encenada com orquestra da grande ópera “Don Giovanni” de Mozart, no primeiro fim de semana do VIII Ciclo de Concertos “Música nos Claustros”. A Orquestra do Norte estará à frente de um grande elenco que conta com alguns dos nomes cimeiros da nova geração de cantores portugueses.

O elenco é composto por: Don Giovanni - Manuel Pedro Nunes (barítono), Leporello - Diogo Oliveira (barítono), Masetto - Tomás Vaz da Silva (barítono), Comendador - Nuno Villalonga (barítono), Don Ottavio - Fernando Guimarães (tenor), Donna Anna - Ana Madalena Moreira (soprano), Donna Elvira – Maria de Félix (soprano), Zerlina - Margarida Marecos (soprano) e Paule Grimaldi (cravista). Encenação de Gonçalo Portela, Direcção de Orquestra de Ferreira Lobo e Direcção Artística de Manuel Pedro Nunes e Ferreira Lobo.

manuel_pedro_nunesjos_ferreira_lobo

            Manuel Pedro Nunes                          José Ferreira Lobo

A Orquestra do Norte concretiza, desde 1992, o projecto de descentralização da cultura musical, apresentado pela Associação Norte Cultural, vencedora do primeiro concurso nacional para a criação de orquestras regionais, instituído pelo Estado Português, nesse mesmo ano. Iniciadora de um trabalho verdadeiramente pioneiro e inédito, esta orquestra tem vindo a afirmar-se no panorama da música erudita, realizando os seus concertos de norte a sul de Portugal e também noutros países, como é o caso de Espanha e de França. A Orquestra do Norte integra profissionais de reconhecido mérito e tem, habitualmente, a colaboração de prestigiados Maestros, Solistas e Coros nacionais e estrangeiros, que permitem a interpretação de um reportório variado, que inclui concertos sinfónicos, didáctico-pedagógicos, ópera, música de bailado e música de câmara. O Maestro Titular e Director Musical é, desde a sua fundação, José Ferreira Lobo.José Ferreira Lobo iniciou a sua actividade profissional em 1979 como Maestro Director da Camerata do Porto, orquestra de câmara que fundou com Madalena Sá e Costa.Em 1992, funda a Associação Norte Cultural, sendo o seu projecto, o vencedor do primeiro Concurso para criação de Orquestras Regionais, instituído pelo estado português. Neste contexto, cria a Orquestra do Norte, de que é o seu Maestro Titular e Director Artístico. Colaborou com artistas consagrados internacionalmente, entre outros, Krisztof Penderecki, José Carreras, Júlia Hamari, Regis Pasquier e Katia Ricciarelli. Dirigiu óperas e realizou concertos em inúmeros países.É regularmente convidado a integrar mesas de júri de prestigiados Concursos Internacionais. Dirigiu estreias mundiais de compositores franceses, portugueses, suíços e turcos. Possui um amplo repertório que abrange o clássico e o romântico, passando por trabalhos contemporâneos e trinta títulos de ópera. 

Manuel Pedro Nunes nasceu no Barreiro e iniciou os seus estudos na Academia de Amadores de Música, com a professora Albertina Xavier. Concluiu o Curso Superior de Canto com a classificação máxima. Prosseguiu os seus estudos no Mozarteum, em Salzburgo, com o professor Rudolf Knoll. Foi bolseiro do Ministério da Cultura e da Fundação Luso Americana. É licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa, para concluir a nova licenciatura, de novo com a classificação máxima. Tem feito recitais para a RDP, Fundação Gulbenkian, várias Autarquias, Universidade de Aveiro e Instituto Franco-Português, entre outros. Tem actuado como solista nas Missas de Schubert, na Missa em Dó Menor de Mozart e em "A Criação" de Haydn. Em Ópera, estreou-se no Teatro da Trindade como Conde Almaviva em "As Bodas de Fígaro" de Mozart. O seu repertório integra as principais obras de “Lied”, concerto e papéis operáticos para a sua voz de barítono lírico. Os seus projectos futuros incluem a gravação de um disco e a ampliação do seu reportório operático, com estudo de papéis wagnerianos e straussianos.

Nesta soberba ópera, contam-se as sucessivas aventuras e desventuras de Don Giovanni, até à sua condenação aos Infernos, numa trama brilhantemente tecida por Lorenzo da Ponte e pela música de Mozart, em que um conjunto de personagens magnificamente caracterizadas vão desfilando até ao drama final. A produção é exclusivamente portuguesa e a organização é da Associação eborae Mvsica.

Sinopse: versão encenada com orquestra da grande ópera “Don Giovanni” de Mozart. Nesta soberba ópera, contam-se as sucessivas aventuras e desventuras de Don Giovanni, até à sua condenação aos Infernos, numa trama brilhantemente tecida por Lorenzo da Ponte e pela música de Mozart, em que um conjunto de personagens magnificamente caracterizadas vão desfilando até ao drama final. A produção é exclusivamente portuguesa e conta com alguns dos nomes cimeiros da nova geração de cantores portugueses. 

Elenco: Don Giovanni - Manuel Pedro Nunes (barítono), Leporello - Diogo Oliveira (barítono), Masetto - Tomás Vaz da Silva (barítono), Comendador - Nuno Villalonga (barítono), Don Ottavio - Fernando Guimarães (tenor), Donna Anna - Ana Madalena Moreira (soprano), Donna Elvira – Maria de Félix (soprano), Zerlina - Margarida Marecos (soprano) e Paule Grimaldi (cravista). Encenação de Gonçalo Portela.

 

 

Encenação: Gonçalo Portela Orquestra do Norte: Maestro: Ferreira Lobo Direcção Artística, Manuel Pedro Nunes // Ferreira Lobo          

manuel_pedro_nunesjos_ferreira_lobo

            Manuel Pedro Nunes                          José Ferreira Lobo

A Orquestra do Norte concretiza, desde 1992, o projecto de descentralização da cultura musical, apresentado pela Associação Norte Cultural, vencedora do primeiro concurso nacional para a criação de orquestras regionais, instituído pelo Estado Português, nesse mesmo ano. Iniciadora de um trabalho verdadeiramente pioneiro e inédito, esta orquestra tem vindo a afirmar-se no panorama da música erudita, realizando os seus concertos de norte a sul de Portugal e também noutros países, como é o caso de Espanha e de França. A Orquestra do Norte integra profissionais de reconhecido mérito e tem, habitualmente, a colaboração de prestigiados Maestros, Solistas e Coros nacionais e estrangeiros, que permitem a interpretação de um reportório variado, que inclui concertos sinfónicos, didáctico-pedagógicos, ópera, música de bailado e música de câmara. O Maestro Titular e Director Musical é, desde a sua fundação, José Ferreira Lobo.José Ferreira Lobo iniciou a sua actividade profissional em 1979 como Maestro Director da Camerata do Porto, orquestra de câmara que fundou com Madalena Sá e Costa.Em 1992, funda a Associação Norte Cultural, sendo o seu projecto, o vencedor do primeiro Concurso para criação de Orquestras Regionais, instituído pelo estado português. Neste contexto, cria a Orquestra do Norte, de que é o seu Maestro Titular e Director Artístico. Colaborou com artistas consagrados internacionalmente, entre outros, Krisztof Penderecki, José Carreras, Júlia Hamari, Regis Pasquier e Katia Ricciarelli. Dirigiu óperas e realizou concertos em inúmeros países.É regularmente convidado a integrar mesas de júri de prestigiados Concursos Internacionais. Dirigiu estreias mundiais de compositores franceses, portugueses, suíços e turcos. Possui um amplo repertório que abrange o clássico e o romântico, passando por trabalhos contemporâneos e trinta títulos de ópera. 

Manuel Pedro Nunes nasceu no Barreiro e iniciou os seus estudos na Academia de Amadores de Música, com a professora Albertina Xavier. Concluiu o Curso Superior de Canto com a classificação máxima. Prosseguiu os seus estudos no Mozarteum, em Salzburgo, com o professor Rudolf Knoll. Foi bolseiro do Ministério da Cultura e da Fundação Luso Americana. É licenciado pela Escola Superior de Música de Lisboa, para concluir a nova licenciatura, de novo com a classificação máxima. Tem feito recitais para a RDP, Fundação Gulbenkian, várias Autarquias, Universidade de Aveiro e Instituto Franco-Português, entre outros. Tem actuado como solista nas Missas de Schubert, na Missa em Dó Menor de Mozart e em "A Criação" de Haydn. Em Ópera, estreou-se no Teatro da Trindade como Conde Almaviva em "As Bodas de Fígaro" de Mozart. O seu repertório integra as principais obras de “Lied”, concerto e papéis operáticos para a sua voz de barítono lírico. Os seus projectos futuros incluem a gravação de um disco e a ampliação do seu reportório operático, com estudo de papéis wagnerianos e straussianos.

 
Destaques
Próximos Eventos
Dezembro 2018 Janeiro 2019
Se Te Qu Qu Se Do
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31
Notícias RSS
Newletter




18524408 Visitas