Associação Musical de Évora
Historial
Escola de Música da Sé de Évora
Coro Polifónico
Formação
Programação
Arquivo
Conservatório Regional de Évora
Historial
Educação/Ensino
Cursos
Projeto Educativo
Regulamento Interno
Informações
Horários
Professores
Programação
Notas Musicais
Arquivo
XVII Ciclo de Concertos Quaresma - 21, 22, 23 e 24 Março 2019. A VER! Imprimir e-mail

XVII Ciclo de Concertos “A Quaresma na Escola de Música da Sé de Évora”

A Associação Eborae Musica promove de 21 a 24 de março o XVII Ciclo de Concertos “A Quaresma na Escola de Música da Sé de Évora” que integra os seguintes Concertos:
Dia 21, às 21h30 - “Stabat Mater” de G:B. Pergolesi; por Marta Marques, Inês Pinto e Eduardo Proença, ao piano;
Dia 22, às 21h30 “Polifonistas da Sé de Évora, Mozart e Bach” pelo Coro Polifónico “Eborae Mvsica” acompanhamento de Ana Filipa Luz ao piano sob a direção de Eduardo Martins;
Dia 23, às 18h00 “A Herança da Sé de Évora” pelo Grupo Vocal Olisipo sob a direção de Armando Possante;
Dia 24 às 18h00 “Officium Tenebrae”por “Les Secrets des Roys”. Os concertos terão lugar no Convento dos Remédios em Évora.
Programas:
Dia 21  Stabat Mater de G.B. Pergolesi. Apesar da sua curta existência, o compositor notabilizou-se particularmente enquanto um dos protagonistas na ascensão da opera buffa no século XVIII, mas na sua produção contam-se também exemplos importantes no campo da música instrumental e da música sacra. Encomendado por uma confraria italiana para a sua meditação anual de Sexta-Feira Santa em honra da Virgem Maria, o Stabat Mater para soprano, contralto, orquestra de cordas e baixo contínuo, composto por Pergolesi em 1736, nos seus últimos tempos de vida, constitui certamente uma das primeiras aplicações à música sacra da nova orientação, em equilíbrio com o antigo estilo mais contrapontístico. Apesar da resistência inicial de alguns comentadores, a obra alcançaria grande popularidade ao longo de todo o século XVIII. Trata-se de mais um dos incontáveis tributos musicais inspirados pela figura da Virgem, musicando neste caso os versos latinos de Jacobus de Benedictis (séc. XIII), que lhe elevam uma prece.
Marta Marques- possui o Mestrado em Ensino de Música, vertente Canto, da Universidade de Évora e a licenciatura em Canto Teatral do Conservatório Superior de Música de Gaia.Trabalhou em Workshops e aulas particulares com muitos, reputados internacionalmente,  professores de Canto. Apresentou-se em recitais, galas de ópera, eventos e espectáculos actuando em várias cidades de Portugal, Itália e Espanha.
Inês Pinto – frequenta o 2º ano de <Mestrado em Canto Lírico na Universidade de Évora na classe da Mezzo-soprano, Liliana Bizineche; Trabalhou em Workshops e aulas particulares com muitos, reputados internacionalmente,  professores de Canto. Apresentou-se em papeis de solistas em várias óperas atuando em várias cidades de Portugal;
Eduardo Proença concluiu o Curso Secundário de Música e o Curso Secundário de Canto Gregoriano, tendo terminado piano com 19 valores, e obtido o 1º Prémio no Concurso de Piano do Instituto Gregoriano de Lisboa (Nível V) em 2014. Frequentou, durante ano e meio, a licenciatura em Composição na ESML. Trabalhou, enquanto pianista acompanhador, para a Associação Musical Lisboa Cantat, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Coro da Universidade de Évora, entre outros. Estuda atualmente Piano na Universidade de Évora, integrando a classe da professora Ana Telles.
Dia 22 - Pater Peccavi - Duarte Lobo (1565-1646) ; In illo tempore - Estevão de Brito (1570-1641); Sepulto Domino - Francisco Martins; Ach weh des Leiden - H. Hassler (1564-1612); Cantate Domino canticum novum  D. Buxtehude (1637-1707); Cantate - Gloria Patri et Filio ; Jesu Meine Freude BWV227 * (secções I, II, IX, XI)  J.S.Bach (1685-1750); Der gerechte kommt um Sobre o motete de Kuhnau Tristis et anima mea; Misericordias Domini - W. Mozart (1756-1791).

xvii_ciclo_da_quaresma_2019.jpg

Coro Polifónico “Eborae Mvsica” - fez em Setembro de 1987 a sua primeira apresentação pública, integrada no acontecimento cultural “Os Povos e as Artes”. Tem realizado diversas atuações ao longo da sua existência, interpretando não só polifonia da Escola de Música da Sé de Évora (sécs. XVI e XVII), como também outras obras de diferentes épocas. Destacam-se nas suas atuações a participação nas Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora”, acontecimento que a Associação Eborae Musica organiza, anualmente no mês de Outubro. Nas deslocações internacionais destaca-se a participação na Europália 91 na Bélgica e a participação no 10º Concurso Internacional de Música Sacra de Preveza, Grécia onde ficou classificado em 3.º lugar, obtendo a medalha de bronze. Dirigido atualmente por Eduardo Martins, foi dirigido antes por Adelino Santos, Francisco d’Orey e Pedro Teixeira.

Eduardo Martins - Mestre em Direção Coral e Formação Musical na Escola Superior de Música de Lisboa, com os maestros Paulo Lourenço e Alberto Roque, sendo maestro assistente do Coro de Câmara da mesma escola (ESML). Foi Diretor Artístico do Grupo Coral Laudamus – Ovar (1999-2011) e Coro de Letras da Universidade de Coimbra(2004-2006), Coro Tejo e Coro Sacro da ESML. Atualmente dirige o Grupo Coral ViVaVoz– Oeiras, Coro da Universidade de Lisboa e o Coro Polifónico Eborae Musica (desde 2013).

 Este ciclo de concertos é organizado pela Eborae Mvsica - Associação Musical de Évora, entidade financiada pelo Ministério da Cultura-DGArtes, com o apoio da Câmara Municipal de Évora, Diário do Sul, Rádio Diana, Antena2, A Defesa, Registo.

 
Destaques
Próximos Eventos
Maio 2019 Junho 2019
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31
Notícias RSS
Newletter




20004574 Visitas